sábado, 16 de outubro de 2021

Tarô como ferramenta de autoconhecimento

Conhecido por muitos como uma arte divinatória o Tarô vem ganhando espaço e notoriedade, isso porque muitas pessoas tem demasiada curiosidade pelo futuro e por seus mistérios.
Mas essa é a única aplicação para esse jogo de cartas misterioso? A resposta é NÃO.
Já faz um tempo que o tarô vem sendo utilizado como ferramenta de autoconhecimento, é claro que está proposta não tem necessariamente o objetivo de prever o futuro, mas sim de perceber questões as quais nós precisamos refletir, ou até mesmo trazer questões localizadas no subconsciente para que possam ser trabalhadas no consciente.

O tarô traz uma representação arquetípica interessante que é justamente o que possibilita esse processo de autoconhecimento.
 
Mas o que é arquétipo?

Arquétipo é um conceito da psicologia muito difundido por Carl G. Jung utilizado para representar padrões de comportamento associados a um personagem ou papel social.
Vamos exemplificar:

                                                            Carta do louco - Tarô Rider Waite

Esta é a carta do Louco representada pelo deck Rider Waite, e nós vamos realizar sua interpretação de maneira a promover uma reflexão em busca do autoconhecimento.
Nesta carta nós vemos um homem que anda despreocupado na beira de um precipício, carrega consigo uma rosa branca e uma pequena trouxinha, ao seu lado existe um cachorro que demonstra certa agitação.
No contexto luz podemos compreender o louco como uma pessoa leve que entendeu que não precisa de grandes bagagens emocionais se quiser viver livremente sua essência, ele não se preocupa com os desafios apenas segue pleno e conectado ao seu EU, sem se deixar levar pelo seu ego que pode ser representado pelo cachorro.
No contexto sombra o Louco pode representar uma pessoa inconsequente que toma atitudes precipitadas, que não pondera seus atos e vive a vida sem se preocupar com os riscos, o cachorro pode estar tentando avisa-lo de que ele vai cair.

Percebe que estamos traçando perfis de comportamento através desta representação?
É exatamente assim que o tarô terapêutico funciona, ele não se prende ao passado, muito menos ao futuro, ele busca mostrar o agora.
Nesse tipo de contexto saber em qual dos arquétipos nós estamos inseridos pode nos ajudar a tomar decisões, refletir sobre comportamentos nocivos ou até mesmo passivos, buscando alterar essa realidade positivamente para que haja expansão e crescimento pessoal.

Eu particularmente tenho alguns decks para uso pessoal e sempre que estou com dificuldades em avançar me conecto com as cartas e reflito sobre mim mesma.

Existem diversos modelos de decks e cada um traz representações arquetípicas que podem ser facilmente aplicadas ao nosso cotidiano.

E você, conhecia essa aplicação do tarô? 









 

Nenhum comentário:

Postar um comentário