quarta-feira, 14 de abril de 2021

Por que é tão difícil olhar para mim mesmo ?

Você já reparou que  muitas vezes nossa existência aqui na Terra se resume ao outro e nunca a nós mesmos?

Somos experts em aconselhar, muito rápidos em julgar as atitudes alheias, nos dedicamos tanto a cuidar das demais pessoas, mas quando o assunto é autoconhecimento e autocuidado fracassamos drasticamente.

Hoje eu quero compartilhar com vocês uma experiência que tive alguns dias atrás e aproveitar este exemplo para construir uma ideia a respeito do  autoabandono.

Para mim o home office não foi sinal de descanso muito pelo contrário, aumentaram as preocupações e também as ocupações, pensando em como sobreviver ao período de pandemia fiz pelo menos uns 20 cursos para aperfeiçoamento das minhas habilidades laborais, mas não foi só isso, meu marido e filho também estavam longe da escola e trabalho (inclusive estão até o momento atual), isso quer dizer que concentrei meu trabalho, meus estudos, os cuidados familiares todos no mesmo ambiente a minha casa.

Depois de um ano nessa rotina frenética decidi tirar 4 dias de férias mas ao retornar  parecia tão esgotada quanto antes e então adoeci, o brinde foi pressão alta, infecção bacteriana no ouvido a ponto de perder a audição, tontura e desespero (sim apesar de ser terapeuta também sou humana e as vezes me acho a mulher maravilha como puderam ver rsrs).

Duas semanas passaram mas eu não parei, continuei trabalhando e estudando, e então fui obrigada a parar, tive contato com o covid e precisava me isolar por 15 dias no mínimo para obter resultado de exames e realizar todo o protocolo, eu não tive qualquer sintoma mas já vinha de algumas semanas de imunidade baixíssima tomando diversos medicamentos e nada.

Fiquei literalmente de cama, muito mais pela agonia em não cumprir minhas tarefas do que pela doença em si, aconteça o que acontecesse marido e filho iam precisar se virar sem mim, então por fim descansei e refleti muito.




Onde eu quero chegar trazendo esse relato?

Você percebe o quanto é difícil olhar pra nós mesmos? Eu costumo usar uma analogia que diz o seguinte: Quando você olha o outro não existem atalhos, é possível observar seu rosto, suas emoções, suas necessidades, seus defeitos e qualidades, mas você já tentou olhar pra si mesmo sem a ajuda de um espelho? Conseguirá enxergar sua própria face?

Isso significa que olhar pro outro é algo que acontece naturalmente, mas olhar pra si mesmo não é tão natural assim.

Por isso ignoramos nosso cansaço, nossa dor e nossas sombras em detrimento do outro e todo esse autocuidado que deveríamos ter conosco passa a ser oferecido as demais pessoas como se isso resolvesse também os nossos conflitos internos.

Olhar pra nós mesmos em contexto geral é confrontar nosso ego e nossas limitações, por isso fugimos o tempo todo dessa responsabilidade, porque dói.

Não descansamos porque não queremos parecer preguiçosos, apontamos os erros dos outros porque não somos capaz de olhar nossos próprios erros, temos a necessidade de ser perfeitos e nos anulamos completamente até que o corpo físico chame a nossa atenção através das somatizações.

O resultado desse autoabandono são as doenças físicas, mentais e sociais, intolerância e cancelamentos, porque estamos muito mais preocupados em dar conta do que eu posso fazer pelos outros, do que os outros estão fazendo, do que de nós mesmos, das nossas ações, da nossa saúde, do nosso espirito, da nossa vida.

 Os dias não foram os melhores é verdade mas aprendi lições valiosas...

Olhar para nós mesmos faz parte da nossa trajetória rumo a evolução, cuidar do nosso corpo e mente é  um ato de amor, alimentar nosso espirito é compreender o que realmente somos, a transitoriedade da vida é algo real, então deixo  a reflexão ...

Como você tem vivido? 

#Cuidedoseucorpo

#Cuidedasuamente

#Cuidedoseuespirito 

#Cuidedasuavida

PS: Eu melhorei, descansei e estou muito mais consciente dos meus limites 😇

Nenhum comentário:

Postar um comentário