sábado, 23 de janeiro de 2021

A ilusão de que o outro me pertence

Existe um grande vazio dentro do ser humano, isso se dá pelo fato de sentir que estamos sós, e o medo dessa solidão nos motiva a encontrar nossa alma gêmea, a pessoa ideal, o par perfeito, acreditando assim que ao resolver a questão da solidão seremos felizes para sempre...
Grande engano.



É claro que não sou anti-casamento longe disso, mas precisamos compreender o papel que os relacionamentos desempenham em nossa vida.

# Eu me casei com ele pra ser feliz mas ele não abre mão do futebol de domingo e do vídeo game...

# Eu me casei com ela pra ser feliz mas ela passa o dia no celular falando com a mãe, assim não dá...

Como mencionamos no início instintivamente somos levados a preencher o nosso vazio interior e para isso o caminho mais efetivo é o relacionamento a dois, isso porque além de resolver a solidão o outro também passa a ser nossa fonte de prazer, efeitos da paixão.
Acontece que em meio a todo esse cenário de satisfação surge o sentimento de posse, então aquele rapaz que adorava jogar bola no final de semana, ir a academia perde esse direito, assim como a moça que ia com as amigas pro cinema, ou curtia um clube de final de semana passa pela mesma proibição, e aqui precisamos observar duas questões: 
* A primeira é que esse controle do outro se dá na maioria das vezes por ciúme, afina o parceiro é meu e não deve se relacionar com mais nada, nem ninguém a não ser eu (Ego purinho).
* A segunda coisa é que quando isso acontece você tira do parceiro todas as outras possíveis fontes de prazer que ele ou ela tem, fazendo de você a única fonte de prazer desse indivíduo, e ai acha que dá conta?


A princípio pode ser que sim vocês façam tudo juntos mas com o passar do tempo isso vai virar uma codependência horrorosa e limitadora, afinal ambos são donos das suas próprias vontades e por mais que você se sinta dono do outro a vontade e a mente do outro nunca vão baixar a guarda pra você...
 NUNCA.

Essa relação vai estar fadada ao fracasso sabe porque? PORQUE O  OUTRO NÃO TE PERTENCE, nem antes, nem depois do casamento.
Em resumo essa relação não vai te fazer feliz para sempre.

Ai você pode estar pensando, como assim? Não existe felizes para sempre? Não vou ser feliz quando namorar e casar? Do que você tá falando?

Diz um grande sábio chamado Claúdio Duarte que quando você for muito feliz SOZINHO, muito feliz, mas muito feliz e puder perder um pouco dessa felicidade CASE.
Entenda que não é o relacionamento que vai te fazer feliz ou infeliz, mas depositar no outro essa responsabilidade é que vai dar muito ruim.

Então afinal pra que serve o relacionamento? Serve para que duas pessoas individualmente felizes possam compartilhar a felicidade.

Essa ideia de que a sua felicidade está nas mãos do outro está totalmente equivocada, pois de fato a felicidade que você procura não está fora, mas sim dentro de você.
Quando existe essa compreensão essa necessidade de dominar o outro deixa de existir, o ciúme doentio também deixa de existir porque se compreende que o outro é um ser individual também e decidiu se relacionar com você por vontade própria e ponto... 

Imagine um passarinho acostumado a voar pelo céu, livre e solto e este passarinho acaba sendo preso numa gaiola, o que acha que acontece? Obviamente ele fica desesperado tentando fugir.
Mas e se você colocar um potinho de comida na gaiola e deixar a porta aberta? Muito provavelmente o passarinho vai vir por livre e espontânea vontade se alimentar todos os dias. Entende como a prisão não funciona.



Então a primeira coisa que precisamos entender é o princípio da atração, se você se sente só, vazio, e infeliz você emite essa vibração pro universo e vai atrair alguém com a mesma frequência que você. Então serão duas pessoas esperando que o outro a faça feliz e quando perceberem que não vai acontecer?

O melhor caminho é se autoconhecer e resolver primeiro nossas questões internas, encontrarmos a felicidade em nós mesmos, a auto confiança e só depois buscar um relacionamento com a compreensão de que não existe posse de um sobre o outro e sim companheirismo, afinal somos livres e a maior prova disso é que nossos pensamentos não podem ser aprisionados...
Somos energia, uma consciência livre.

Vamos ao exercício...

Vou deixar aqui algumas perguntas para que vocês possam refletir, sintam-se a vontade em escrever essas respostas em um papel e ler em voz alta pra você mesmo...

Perguntas para os solteiros:

O que me faz feliz, me dá prazer?
Do que eu não abriria mão de jeito nenhum dentro de um relacionamento?
Gosto de estar comigo mesmo?
Como anda minha autoestima?
Sou feliz agora?

Perguntas para os casados, ou enrolados:

Do que fui obrigado a abrir mão por causa do meu relacionamento?
Acredito que abrir mão dessas coisas foi o melhor pra mim?
Tenho tido tempo de qualidade com meu parceiro?
Tenho  tido tempo de qualidade comigo mesmo?
Tenho algum hobby só meu?
Como anda minha autoestima?
Estou feliz agora?

Esse é princípio de uma profunda reflexão, por isso sinta-se a vontade para formular suas próprias perguntas.
Mantenha bons diálogos e realize mudanças, agora é com você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário